O meu objetivo número um, é ajudar os leitores a melhorar as suas vidas financeiras, e faço parcerias regularmente com empresas que partilham a mesma visão. Se a compra ou inscrição for feita através dos links dos nossos parceiros, recebo uma compensação pela indicação.

Não precisa ser um especialista em negócios para saber que o ecommerce remodelou o mercado moderno nos últimos anos.

Embora seja um modelo dominante, a venda de bens ou serviços online traz o seu próprio conjunto de vantagens e desvantagens em comparação com as empresas tradicionais em espaços físicos.

Portanto, as empresas precisam olhar além do exagero e desenvolver as suas próprias perspetivas sobre o valor do ecommerce.

Como isso ajuda as empresas e, porque os consumidores adoram fazer compras online?

É importante explorar ambas as perspetivas porque as vantagens para os consumidores podem acabar se tornando uma desvantagem para as empresas de ecommerce. 

As empresas mais bem-sucedidas entendem todos os benefícios e desvantagens bem antes de começarem a ver números crescentes de vendas.

Vantagens do ecommerce

A Internet pode ser a faceta mais importante da sociedade moderna.

Ele desempenha um papel fundamental em tudo, desde o discurso político e o ensino superior até a maneira como conduzimos a nós mesmos e os nossos negócios. 

Não é de admirar, então, que a mudança para um modelo de ecommerce tenha vantagens significativas.

O ecommerce elimina a necessidade de lojas físicas e permite que as empresas expandam a sua base de clientes. Além de eliminar a possibilidade de longas filas, os sites de ecommerce oferecem uma grande vantagem tanto para os compradores quanto para as lojas que não estão localizadas em grandes áreas urbanas.

Mesmo se estiver localizado numa cidade grande, o ecommerce abre novos mercados, permitindo que desenvolva um novo modelo de negócios voltado para a expansão da base de consumidores. 

Muitas empresas obtiveram sucesso especial no desenvolvimento de uma boa otimização de mecanismo de pesquisa de ecommerce, que direciona mais tráfego para o site.

A sua empresa também pode economizar dinheiro em alugueres, serviços públicos, manutenção e outros custos associados a lojas físicas. A sua loja de ecommerce pode essencialmente permanecer aberta 24 horas, 7 dias por semana, sem contratar funcionários para vigiar a loja e proteger os itens. Como não está confinado a um determinado espaço de prateleira, não há limite para o número de itens que podem ser vendidos online, e o inventário da sua loja pode expandir exponencialmente. Os produtos físicos ainda terão que ser armazenados em algum lugar, mas os espaços de armazenamento são geralmente mais baratos do que os de retalho, e não terá que se preocupar com fatores como tráfego de pedestres e vagas de estacionamento.

Os produtos digitais podem ser vendidos online com pouco ou nenhum custo indireto. Graças ao ecommerce, os consumidores podem comprar músicas, vídeos ou livros instantaneamente. As lojas agora podem vender cópias ilimitadas desses itens digitais, sem ter que se preocupar com onde irão armazenar o estoque.

O ecommerce também permite que a sua empresa cresça mais facilmente do que os retalhistas físicos. Quando uma loja física cresce, ela precisa considerar como atenderá mais clientes no mesmo pequeno espaço. Mais funcionários são necessários para agilizar os check-outs, mais do chão é dedicado à formação de linhas, os clientes se sentem mais lotados conforme a base de clientes e o estoque aumentam. É claro que a logística sempre fica mais difícil à medida que uma empresa cresce, não importa como ela opere. Com a escolha certa de um provedor de logística terceirizado, no entanto, as empresas de ecommerce podem administrar esse crescimento sem se preocupar com os aspetos da loja física.

Manter contacto com os clientes costumam ser mais fácil para empresas de ecommerce. Uma vez que o comerciante de ecommerce captura, informações de contacto na forma de email, o envio de emails automatizados e personalizados é simples. Informe os clientes sobre uma venda, promova um novo produto ou apenas verifique com os clientes um toque pessoal, tudo com o mínimo de esforço. Além disso, ferramentas da web, como cookies, permitem uma personalização superior da loja e análise do comportamento do consumidor.

Os benefícios que os consumidores desfrutam são partilhados por empresas de ecommerce no que diz respeito à cadeia de suprimentos. Os consumidores gostam de fazer compras online porque não precisam lidar com dinheiro, se preocupar com agendas ou esperar em longas filas. Esses benefícios também se aplicam a cadeias de suprimentos inteiras interligadas com sistemas de ecommerce B2B. A aquisição torna-se mais rápida, transparente e não há necessidade de lidar com notas de moeda ou dinheiro. O resultado são transações mais baratas e fáceis com menos oportunidades de erros contáveis.

Por fim, o ecommerce permite que a sua empresa acompanhe a logística, o que é fundamental para uma empresa de ecommerce de sucesso. Ter tudo digitalizado facilita coletar dados automaticamente e processar números. Embora possa se beneficiar por saber o que está a vender melhor, também pode correr mais riscos com produtos de baixo volume. A estratégia de retalho convencional concentra-se em estocar produtos de movimento rápido, mas a economia do ecommerce permite que produtos de movimento lento e até mesmo obsoletos sejam incluídos no catálogo. O armazenamento é mais barato e exibir o produto é tão fácil quanto adicionar outra página de item ao seu site.

Desvantagens do ecommerce

Embora possa inicialmente parecer que o ecommerce resolverá todos os seus problemas de negócios, há desvantagens em mudar de um local físico para uma loja online.

Muitos consumidores ainda preferem o toque pessoal e os relacionamentos formados numa loja física. Isso pode ser especialmente valioso para clientes que compram produtos especializados, pois eles podem querer consultar um especialista sobre o melhor produto para as suas necessidades. Uma linha direta de atendimento ao cliente sólida não pode substituir a interação face a face com um representante de vendas especializado. Além disso, muitos clientes desejam experimentar o produto antes da compra, como ao comprar roupas.

Segurança e fraude de cartão de crédito também são riscos enormes ao lidar com compras online. Os consumidores correm o risco de fraude de identidade e perigos semelhantes toda a vez que inserem os seus dados num site. Se o seu site não convencer os compradores de que o processo de check-out é seguro, eles podem ficar com medo de comprar. Por outro lado, as empresas correm o risco de ataques de phishing e outras formas de ataques cibernéticos. Se um dos seus funcionários abrir apenas um link malicioso, isso pode comprometer a funcionalidade do seu site, as informações financeiras - ou pior de tudo, as informações dos seus clientes.

Se comprar é gratificação instantânea, os consumidores ficam de mãos vazias. Frequentemente, eles precisam pagar mais pelo frete acelerado ou esperar vários dias até que o produto chegue. A espera pode afastar os clientes. Para empresas, o envio se torna ainda mais complicado quando um cliente deseja um reembolso. As empresas de ecommerce em crescimento precisam expandir as suas funções de logística reversa, ou seja, o envio de mercadorias de volta e o reembolso de custos.

Falando em custos, há uma multiplicidade de regulamentações e impostos que vêm com a abertura de uma loja de ecommerce (e também uma grande confusão). Em 21 de junho de 2018, a Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu que os estados podem cobrar impostos sobre vendas em transações de ecommerce. Mas a Suprema Corte deixou a cargo dos estados decidir qual o tamanho dos retalhistas online que devem pagar os impostos sobre vendas e qual será essa taxa. Esse é apenas um exemplo da confusão regulatória que se originou do rápido crescimento do ecommerce, e nem mesmo toca nas leis de comércio internacional. O resultado é uma colcha de retalhos regulatória que os retalhistas são responsáveis por aprender, não importa o quão complicado seja.

Bom para os consumidores, mau para as empresas

Alguns aspetos do ecommerce não se encaixam bem apenas no lado, prós ou contras do argumento. Questões exclusivas apresentam uma vantagem para os compradores, enquanto aumentam a dificuldade para as empresas. Os clientes podem estar a comprar, mas o negócio pode sofrer de outras maneiras.

A comparação de preços é uma grande vantagem para os compradores online que podem restringir os negócios. Os consumidores podem comparar preços com um simples clique, em vez de cruzar a cidade para verificar outra loja. Muitos compradores procurarão o preço mais baixo absoluto e, se não puder oferecê-lo, provavelmente perderá a venda.

Mesmo se puder oferecer preços mais baixos, as empresas que competem nessas guerras de preço verão os seus lucros diminuírem. Embora não haja nada no ecommerce que esteja intrinsecamente ligado a descontos, a forma como os negócios online evoluíram levou a preços mais baixos. Os compradores amam os preços mais baixos, mas os vendedores - nem tanto.

O transporte é conveniente para os consumidores, mas acrescenta inconveniência ao negócio. Os compradores adoram que as coisas sejam entregues na sua porta, mas a logística de entrega adiciona uma tensão substancial à operação do negócio de ecommerce. Quanto mais envia, maior se torna o fardo. Logística e gestão podem se tornar um pesadelo, mesmo que a empresa desfrute de um crescimento constante dos lucros e da retenção de clientes.

__CONFIG_colors_palette__{"active_palette":0,"config":{"colors":{"62516":{"name":"Main Accent","parent":-1}},"gradients":[]},"palettes":[{"name":"Default Palette","value":{"colors":{"62516":{"val":"var(--tcb-skin-color-0)"}},"gradients":[]},"original":{"colors":{"62516":{"val":"rgb(19, 114, 211)","hsl":{"h":210,"s":0.83,"l":0.45}}},"gradients":[]}}]}__CONFIG_colors_palette__
__CONFIG_colors_palette__{"active_palette":0,"config":{"colors":{"89b00":{"name":"Main Accent","parent":-1},"f4f63":{"name":"Accent Dark","parent":"89b00","lock":{"saturation":1}}},"gradients":[]},"palettes":[{"name":"Default","value":{"colors":{"89b00":{"val":"var(--tcb-skin-color-0)"},"f4f63":{"val":"rgb(28, 40, 49)","hsl_parent_dependency":{"h":206,"l":0.15,"s":0.27}}},"gradients":[]},"original":{"colors":{"89b00":{"val":"rgb(19, 114, 211)","hsl":{"h":210,"s":0.83,"l":0.45,"a":1}},"f4f63":{"val":"rgb(12, 17, 21)","hsl_parent_dependency":{"h":206,"s":0.27,"l":0.06,"a":1}}},"gradients":[]}}]}__CONFIG_colors_palette__
Artigo Anterior
__CONFIG_colors_palette__{"active_palette":0,"config":{"colors":{"89b00":{"name":"Main Accent","parent":-1},"f4f63":{"name":"Accent Dark","parent":"89b00","lock":{"saturation":1}}},"gradients":[]},"palettes":[{"name":"Default","value":{"colors":{"89b00":{"val":"var(--tcb-skin-color-0)"},"f4f63":{"val":"rgb(28, 40, 49)","hsl_parent_dependency":{"h":206,"l":0.15,"s":0.27}}},"gradients":[]},"original":{"colors":{"89b00":{"val":"rgb(19, 114, 211)","hsl":{"h":210,"s":0.83,"l":0.45,"a":1}},"f4f63":{"val":"rgb(12, 17, 21)","hsl_parent_dependency":{"h":206,"s":0.27,"l":0.06,"a":1}}},"gradients":[]}}]}__CONFIG_colors_palette__
Próximo Artigo

Sobre o Autor

Joao Botas

João é um profissional de marketing digital com mais de uma década de experiência em negócios online. Ao longo da sua carreira, ele ganhou experiência em todas as áreas do marketing digital, desde redes sociais até publicidade paga. Ele trabalhou em projetos de clientes e projetos de afiliados. Hoje, ele está focado em construir novos projetos e direcionar tráfego através de SEO e publicidade paga.